Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

Perigo

13ª CIBM de Lucas do Rio Verde orienta sobre animais peçonhentos na cidade

Na manhã desta sexta-feira (04) uma Serpente Caninana (não peçonhenta) foi encontrada numa empresa da cidade e assustou funcionários.

Postado em 04/10/2019 às 15:33 |

Espécies de cobras são os animais que mais saem do seu habitat natural (Foto: Reprodução/ro.gov.br)

Serpentes, sucuris , jararacas, jiboias, e escorpiões são alguns dos animais que mais saem do seu habitat natural, e são responsáveis por causar medo na população, esses animais costumam ser rápidos e algumas espécies são perigosas, assustando os moradores que não sabem como agir com o perigo. Em algumas situações os animais são agredidos ou mortos, atitude não recomendada, pois trata-se de animais que estão em extinção.

Na manhã desta sexta-feira (04) o Corpo de Bombeiros Militar de Lucas do Rio Verde, foi acionado até uma empresa na cidade, para fazer o resgate de uma Serpente Caninana que assustou os funcionários.

“Fomos acionados para fazer a captura de um animal peçonhento, uma serpente da espécie canina, que estava dentro da empresa próximo aos tanques de tubulação, após o resgate do animal nós realizamos a soltura dela numa área de mata, onde é seu habitat natural”, disse o BM Willian Alves.

Apesar da fama de ser uma cobra brava, a caninana está longe de ser perigosa. Ela geralmente é mansa, podendo fugir quando avistada. Ela pode até morder, mas não é peçonhenta. Alimenta-se principalmente de roedores ar e  cobras. É conhecida também como araribóia, cobra-tigre, iacaninã, jacaninã.

Com a mudança de clima no estado, animais e insetos acabam se abrigando em residências. É nesse momento que se deve ter cuidado com ataques de animais peçonhentos.

“É importante ressaltar que se uma pessoa for picada por um animal peçonhento é necessário pensar que todo o tempo é precioso, ou seja, a vítima deve ser levada o mais rápido possível para atendimento médico, pois dependendo do animal e a demora no socorro a picada poderá ser fatal. No entanto se os socorros forem eficientes e se a vítima receber atendimento rápido,  é possível amenizar as consequências e combater o veneno. Uma outra dica  importante,  é  identificar o animal causador do acidente, nesse caso em hipótese alguma tente pegar ou matar o animal, orientamos apenas que tire  uma foto dele, para agilizar os tipos de medicamentos para combater o veneno", orientou BM William Alvez.


Fonte:

Deixe seu comentário