Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

COMPAIXÃO

Precisamos olhar para os caídos ao longo do caminho, diz padre sobre CF 2020

Padre Odilo diz que tema da Campanha da Fraternidade será trabalhado junto a comunidade

Postado em 27/02/2020 às 06:34 |

Padre Odilo cita a parábola do Bom Samaritano, que demonstrou compaixão sem nem mesmo conhecer o próximo (Foto: Portal da Cidade)

Ver, sentir compaixão e cuidar. Esta é a base da Campanha da Fraternidade 2020 que começou ontem, quarta-feira de cinzas. Nos próximos meses, católicos de todo o país refletem sobre a passagem bíblica que sugere mudança de comportamento quando as atitudes contrariam o mandamento bíblico de amar ao próximo. A parábola do bom samaritano, que dá a base ao tema da CF 2020, fala sobre a prática do amor e o cuidado ao próximo. 

Conforme o pároco Padre Odilo Hoepers, da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, a passagem descrita no capítulo 10 do Evangelho de Lucas, mostra um momento em que um homem de Samaria, tido como pagão, demonstra compaixão por um desconhecido que foi assalto e ficou à margem da estrada, ignorado por religiosos da época. O tema da Campanha da Fraternidade tem o objetivo de levar o cristão a refletir sobre a forma como enxerga o próximo. “Com que olhos nós enxergamos o outro, será que é um olhar de desprezo, indiferença, individualismo, cada um que se vire? Nós, de fato, precisamos olhar pra esses caídos ao longo do caminho, perto de nós e que precisam da gente”, pondera.

O padre observa que não apenas os católicos, mas todas as pessoas de boa vontade devem observar o tema e refletir sobre o comportamento individual, especialmente num período em que a tecnologia tende a ilhar pessoas, desenvolvendo transtornos que as afastam da realidade. Na era do avanço tecnológico é preciso trazer o debate sobre o tema. “Nós não podemos perder certos relacionamentos, senão deixaremos de ser gente”, observa, acrescentando ser necessário advertir para comportamentos que possam afetar negativamente a sociedade.

Quaresma

Além do início da Campanha da Fraternidade, o pós-carnaval marca o início de preparação dos cristãos para a páscoa. A quaresma é o período de 40 dias em que a igreja trabalha assuntos que buscam direcionar o cristão para uma vida baseada nos ensinos de Jesus Cristo. “É um momento de retiro, onde nós marcamos com jejum, penitências, orações, aonde somos chamados a conversão, fazer nossa confissão, a fazer uma grande renovação de vida”, orienta.

Sobre o jejum, padre Odilo observa que ele pode ser a privação de líquidos e alimentos e também daquilo que pode ser considerado em excesso no dia a dia. “Pode ser o jejum das palavras, do celular, da televisão e tantos jejuns do que estou exagerando e que precise diminuir”.

Além do jejum, nesse período o católico é orientado sobre o modo correto de fazer caridade (sem muito alarde) e também nos períodos de oração, que devem ser momentos íntimos com o Criador.

Fonte:

Deixe seu comentário