Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

LOGÍSTICA

Aval do TCU sobre a FICO vai melhorar escoamento da produção agrícola de MT

Setor produtivo e representantes governamentais comemoram decisão e aguardam concretização da ferrovia

Postado em 30/07/2020 às 16:17 |

(Foto: Beth Santos/Secr. Geral PR)

A aprovação, por unanimidade pelo Tribunal de Contas da União (TCU), da construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO) nesta quarta-feira (29) foi comemorada pelo setor produtivo e representantes governamentais mato-grossenses. O trecho liberado da FICO fica no segmento que liga Mara Rosa (GO) a Água Boa (MT), pela companhia Vale. 

O Movimento Pró-Logística da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) avaliou de forma positiva a decisão anunciada. “Estamos comemorando mais uma grande vitória”, celebrou Edeon Vaz, diretor-executivo do movimento.

Vaz lembra que os trabalhos do Movimento Pró-Logística continuam e buscam a extensão da ferrovia de Água Boa até Lucas do Rio Verde.

O presidente da Aprosoja, Antonio Galvan, lembrou que o mês de julho foi produtivo para o setor logístico, primeiro com a assinatura da ordem de serviço para construção da ponte sobre o Rio Araguaia na BR-080, e agora com a aprovação da construção da Fico.

O governador Mauro Mendes afirmou que a renovação das outorgas que permitirão a construção da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (FICO) vai ajudar Mato Grosso a produzir escoar mais de 100 milhões de toneladas nos próximos anos. “A região do Araguaia que deverá ser atendida com a chegada dessa ferrovia é predominantemente de Cerrado, fora da Floresta Amazônica”, explicou o governador.

Mauro Mendes destacou que é fundamental ter uma infraestrutura e logística adequada para transportar esse volume de produção aos mercados interno e externo. “Esse investimento na renovação antecipada das outorgas é extremante relevante e altamente estratégico para o Brasil e vai trazer grandes retornos para o país. Temos commodities minerais na região e de alimentos naquela área. Então investir nesse setor vai trazer grandes benefícios para a economia de Mato Grosso e também para a economia do país, que passa hoje por dificuldades”, citou.

O deputado federal Neri Geller também apontou que a ferrovia, se autorizada, vai diminuir os custos para os produtores mato-grossenses. “Essa ferrovia vindo até Água Boa vai beneficiar principalmente a região do Médio Norte mato-grossense, que tem caminhado muito forte em avançar na produção. E isso depende muito da logística. Tivemos avanços na BR-163 e há um fluxo exagerado na rodovia, gerando até dificuldades de fazer a manutenção da estrada. Nesse caso da FICO, teríamos facilidade para abastecer o nordeste brasileiro, diminuindo muito os custos de produção aqui dentro do Brasil”, afirmou.

O projeto

No projeto, está previsto que a FICO iniciaria em Campinorte (GO) fazendo ligação com a Ferrovia Norte-Sul. Na primeira etapa, chega até Água Boa num percurso de 383 quilômetros.

Já na segunda etapa, a previsão é que sejam feitos 518 km de Água Boa até Lucas do Rio Verde, com construção de um terminal de cargas.

A etapa da ferrovia abrange um trecho de 740 quilômetros do norte mato-grossense até o município de Vilhena (RO).

Fonte:

Receba as notícias de Lucas do Rio Verde no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário