Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

UM VENCEDOR

Santiago, o lutador de MMA de Lucas do Rio Verde que superou a miséria

Atleta de 21 anos que viveu na Casa Lar do município encontrou nas artes marciais a força para vencer as dificuldades da vida e conquistar autoestima.

Postado em 06/11/2019 às 15:42 |

Santiago Silva foi campeão dos Pesos Leves na primeira edição do LFC, em Lucas do Rio Verde (Foto: Richard Montecinos/Portal da Cidade)

Santiago Nunes da Silva perdeu o pai quando tinha 10 anos e, um ano mais tarde, sua mãe precisou entregar seus filhos aos cuidados do Estado por motivos de saúde. Dos 11 aos 17 anos ele foi acolhido pela Casa Lar de Lucas do Rio Verde e conta que foram as artes marciais que o salvaram de influências ruins. Hoje, Santiago é lutador de MMA profissional, já tem uma vitória no cartel e tentará novas conquistas a partir de 2020 em torneios estaduais e um nacional.

“Eu perdi meus pais muito cedo e fui levado para a Casa Lar. A partir de lá eu conheci o Sensei Célio, quando ele dava aula em um tatame improvisado na academia de um amigo. Ele foi uma grande influência para mim, sempre se preocupou em me dar bons conselhos, me orientar para os estudos, para a disciplina, pedindo para me afastar de más influências [...] foi por muitas vezes a influência paterna que eu precisava”.

Período complicado

Santiago conta que, por algum tempo, tentou viver junto com uma tia sua, mas por diversos motivos a relação entre ambos não foi proveitosa: “eu era um adolescente complicado, ela nunca teve filhos, e isso acabou criando atritos de convivência [...] tinha vezes que eu ficava até de madrugada na praça porque não queria voltar pra casa e passar por mais uma briga. Depois disso tentei voltar para o abrigo, mas não me aceitaram mais por causa da minha idade [...] acabei me envolvendo com algumas pessoas que só queriam saber de farra e bebedeira, foi quando o Sensei Célio pediu para eu voltar para a academia, porque tinha projeto de montar a Chang e precisava de ajuda... acho que foi aí o começo da minha saída do fundo do poço”, conta Santiago.

Santiago, um lutador

O atleta conta que, graças a Jiu Jitsu e à filosofia das artes marciais, aprendeu a cultivar valores como respeito, disciplina e trabalho duro em busca de resultados concretos. Ele lembra que “desde o primeiro dia de treinos, as aulas eram levadas muito a sério. Só que eu não tinha como pagar os treinos, mesmo assim o Sensei me deu a oportunidade de treinar e, conhecendo minha história, começou a me ajudar de outras maneiras também, como nos estudos, procurando trabalho [...] eu acredito que todas estas dificuldades ajudaram a moldar o meu caráter”.


Fonte:

Deixe seu comentário