Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

ARTIGO

A IMPORTÂNCIA DA SECAGEM NO ARMAZENAMENTO DO MILHO

Conforme a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), a safra de milho esta estimada em 100,99 milhões de toneladas

Postado em 20/07/2020 às 10:19 |

Isabela Ulsenheimer (Foto: Arquivo Pessoal)

O Brasil é responsável por uma ampla produção de milho, que agrega significativamente ao volume mundial do grão. Na primeira safra do ano agrícola 2019/2020 a área colhida foi plantada em 44,2 milhões de hectares e a produção total de milho estimada para esse mesmo ano agrícola, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), é de 100,99 milhões de toneladas, mas de nada adianta ter alta produção se não tivermos os cuidados necessários para armazená-la com qualidade.

Por mais que, em nosso país, sabemos que a secagem do milho acontece em maior parte ainda no campo, é importante ressaltar que esse método não é o mais adequado e recomendado, visto os riscos que o produto corre ficando em exposição no ambiente. Com isso, o produto chega para o armazenamento com teores de umidade não tão altos, ou até com teores já adequados, mas a secagem ainda é necessária para que essa umidade seja mantida em toda sua armazenagem e cada tipo de grão tem seu teor ideal para que não ocorra uma deterioração na armazenagem em longo prazo. No caso do milho, sua umidade ideal é de 13%

Isabela Ulsenheimer- Curso de Agronomia, Centro Universitário Assis Gurgacz (FAG), Cascavel, Paraná.

Atenção ao milho

De nada adianta ter alta produção se não tivermos os cuidados necessários para armazená-la com qualidade.

Isabela Ulsenheimer- Curso de Agronomia, Centro Universitário Assis Gurgacz (FAG), Cascavel, Paraná.


A secagem proporciona diversas vantagens aos grãos armazenados, entre elas está a diminuição da incidência de fungos e insetos, o aumento do tempo de armazenagem e a possibilidade de colheita de grãos logo após atingirem a maturação fisiológica, com qualidade e matéria seca superior.

A umidade dos grãos está diretamente ligada com a temperatura dos mesmos, conforme esses dois fatores são reduzidos, ocorre o aumento progressivo do tempo de armazenagem.

Abaixo, na Tabela 1, pode ser observada essa relação da temperatura com a umidade e podemos verificar que com a 16ºC e 16% de umidade dos grãos, mantendo o manejo adequado do armazenamento, é possível armazenar o milho por até 158 dias, sem que ocorra perda de matéria seca acima de 0,5%.

Tabela 1 – Tempo de armazenagem de grãos de milho em função da temperatura (ºC) e umidade (% b.u) da massa de grãos.

Com isso, podemos enfatizar que a qualidade fisiológica dos grãos é sim construída no campo, entretanto só será possível mantê-la se os grãos passarem pelo processo correto de armazenagem, onde a secagem é de fundamental importância.

Fonte:

Receba as notícias de Lucas do Rio Verde no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário