Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

Saúde

Alimentação saudável ajuda no combate à depressão, diz nutricionista luverdense

Estudos mostram que, quando consumidos regularmente, alimentos saudáveis podem prevenir e tratar a depressão.

Postado em 04/10/2019 às 08:05 |

Nutricionista Cibele Amaral fala sobre a importância da alimentação para combater a depressão. (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

A depressão, pode estar relacionada com genética, fatores endócrinos, imunes e ambientais, como estresse e estilo de vida, uma doença de causa multifatorial que atinge mais de 10 milhões de brasileiros. Suas causas e sintomas variam de pessoa para pessoa, o cansaço físico e psicológico pode ser causador e agravar a doença.

De acordo com a nutricionista Cibele Amaral, a depressão compromete o estado físico e psicológico, seus sintomas mais comuns são: tristeza, falta de energia, irritabilidade e ansiedade.

"São vários os sintomas, como perda de interesse por atividades que normalmente geravam prazer, baixa autoestima, alteração do sono (insônia ou excesso de sono) e do apetite (anorexia ou compulsão alimentar). Existem pessoas que "aceleram", não apresentam a perda de energia clássica e podem sentir no corpo desequilíbrios. A depressão é resultado de um déficit de neurotransmissores como serotonina, noradrenalina e dopamina, que agem na regulação da atividade psicomotora, no apetite, no sono e no humor das pessoas", contou ao Portal da Cidade.

Os antidepressivos atuam aumentando a disponibilidade desses neurotransmissores. A hipótese neuroinflamatória mostra, que uma ativação excessiva ou prolongada do sistema imune é capaz de trazer grandes prejuízos ao sistema nervoso central:

"O tratamento tradicional envolve acompanhamento psicológico e medicamentoso, porém medicamentos podem gerar alguns sintomas desagradáveis, que acabam levando as pessoas a abandonarem o tratamento, tais como ganho de peso, anorexia, tontura, constipação, sonolência, náuseas e taquicardia, entre outros”.

Estudos mostram que a alimentação pode prevenir e tratar a depressão, quando alimentos saudáveis são consumidos.

“A nutrição tem papel importante na química cerebral, manutenção da saúde e no funcionamento adequado do corpo, que é fundamental no tratamento da depressão. Alguns nutrientes são importantes, especialmente aminoácido triptofano, magnésio, zinco, as vitaminas do complexo B (B6, a piridoxina; B9, o ácido fólico; e B12, a cianocobalamina), vitamina D e, principalmente, o ácido graxo ômega-3. Tratamento nutricional muito indicado, pois não possui efeitos colaterais”, contou a nutricionista.

Alimentação saudável auxilia no combate à depressão (Foto: Reprodução)

Listamos algumas dicas de alimentos ricos nesses nutrientes:

  • Triptofano: Aminoácido precursor da serotonina. Fontes: Carne, frango, peixe, ovo, leite, queijos, banana, aveia, abacate, castanha, amendoim, amêndoas, e nozes.
  • Magnésio: Possui papel importante no metabolismo energético participando da formação e utilização da adenosina trifosfato (ATP) e na regulação iônica no cérebro. Fontes: Leguminosas (soja feijão, grão de bico, lentilha), ostras, leite, arroz integral, salmão, aveia, abacate, nozes, amêndoas, banana, quiabo, beterraba. Importante ressaltar que o refinamento de grãos retira o magnésio dos alimentos. Por isso, prefira grãos integrais.
  • Zinco: Essencial para a atividade de centenas de enzimas no organismo humano, além de estar envolvido na síntese proteica influenciando a divisão e diferenciação celular. Fontes: Carne vermelha, leites e derivados, feijão, castanha de caju e amêndoas.
  • Vitaminas do Complexo B: Com importante papel na via metabólica envolvida nos processos de síntese dos neurotransmissores no sistema nervoso central, além de participarem do metabolismo da homocisteína, proteína que, em altas concentrações, aumenta significativamente a oxidação por radicais livres. Fontes: As de Vitamina B6, piridoxina, são o gérmen de trigo, banana, leite, feijão, batata inglesa, lentilha, aveia, abacate e nozes; as de Vitamina B9, ácido fólico, são folhas de cor verde escuro, leguminosas (feijão, soja, grão de bico, ervilha), gérmen de trigo, aspargos, laranja e abacate; e as de Vitamina B12, cianocobalamina, são a carne vermelha, carne de porco, peixes, ostra, gema de ovo, leite e derivados.
  • Vitamina D: Produzida na pele através da exposição ao sol. Fontes: Em peixes gordos (salmão, atum, sardinha e cavala), gema de ovo, óleo de fígado de bacalhau e suplementos.
  • Ômega 3: Constituinte de células do sistema nervoso e importante na regulação do processo inflamatório. Fontes: Peixes de água fria (salmão, arenque, cavala, sardinha e atum), abacate, linhaça, Chia, castanha do pará, nozes, amêndoas, e pistache.

“Para prevenir e tratar a depressão, é importante sempre consumir estes alimentos citados. Também é orientado realizar atividades que gerem prazer e que reduza o estresse do dia-a-dia", concluiu a nutricionista Cibele Amaral.

Cibele Amaral, nutricionista na Estética Magrass em Lucas do Rio Verde

Foco na saúde!

Faça exercícios físicos aeróbicos regularmente, como correr, pedalar e nadar, e adote uma alimentação equilibrada, colorida, variada, prazerosa, sustentável e sem neura, mantendo um peso saudável".

Cibele Amaral, nutricionista na Estética Magrass em Lucas do Rio Verde

Fonte:

Deixe seu comentário