Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

AVENTURA

Piloto de Lucas do Rio Verde corta América do Sul de moto (parte 1)

“Prefiro muito mais me sentar com amigos em baixo de uma árvore, tomar uma cerveja e contar histórias, a viver sozinho em uma praia de Miami”, diz.

Postado em 03/10/2018 às 15:04 |

Morandini atravessou seis países em sua moto (Foto: Reprodução)

Muitas pessoas trazem desde a infância o sonho de viajar, conhecer novos lugares, pessoas e culturas, cortar estradas e perder-se sem rumo por aí. Porém, são poucos os que conseguem fazer isso. Os motivos alegados são muitos: trabalho, família, falta de dinheiro ou até mesmo o desânimo movido pela crença de que “o tempo passou”.

Para os que persistem, a recompensa é inesquecível. Uma coleção de risadas, fotografias, sentimentos e amizades feitas pelo caminho, amontoadas e recordadas em garagens, bares ou quaisquer outros lugares onde outras pessoas gostem de ouvir uma boa história.

O Portal da Cidade vai contar a história de Rogério Morandini, morador de Lucas do Rio Verde, que cortou com sua moto as estradas de diversos países e que foi parar na costa do Caribe, ao norte da Colômbia.

Rei da estrada
A viagem de moto mais longa já registrada foi feita pelo argentino Emílio Scotto. Ele saiu de Buenos Aires em janeiro de 1985 com 30 anos de idade e 300 dólares no bolso, montado em sua Honda Gold Wing 1100cc para percorrer 214 regiões do mundo, desde a Patagônia até as pirâmides do Egito. Sua viagem durou dez anos e ele foi apelidado pelo Guinnes Book de “o rei da estrada”.

Uma aventura para nunca mais esquecer
Em Lucas do Rio Verde mora Rogério Morandini, empresário e dono de uma dessas histórias. Ele conta que, em cima de uma moto, já foi à Bolívia, Equador, Peru, Venezuela e Colômbia, chegando à costa do Caribe, em Cartagena.

Ele comenta que o motociclismo lhe ofereceu uma qualidade de vida jamais imaginada, pois, além da oportunidade de viajar, a possibilidade de compartilhar suas experiências com amigos é algo que não se pode descrever.

“Depois de realizar estar viagens, posso afirmar que o motociclismo cria um espírito de irmandade e de família. Hoje, prefiro muito mais me sentar debaixo de uma árvore com meus amigos para contarmos nossas histórias tomando umas cervejas do que passar o resto da vida sozinho em uma daquelas praias luxuosas de Miami (Estados Unidos)”, comenta Rogério.

Antes de comprar uma moto, Rogério conta que seus dias eram divididos entre o trabalho e o sofá da casa. “Cinco anos atrás, antes de eu entrar para o motoclube e começar a andar por aí, minha vida era trabalhar e ficar em casa, assistir TV [...] hoje os integrantes do clube posso considerar como uma família e isso faz muito bem”, complementa.

O Portal da Cidade contará os detalhes desta viagem em uma série de matérias semanais durante todo o mês de outubro.

Fonte:

Receba as notícias de Lucas do Rio Verde no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário